A volta dos que não foram

Voltar sem ter voltado
Nos ombros um coração cansado
Nunca calado em seus calos
Sem medo da vida, e da morte
À própria e única sorte
De ir, sem nunca ter ido
Tentando encontrar o nunca encontrado
Mesmo sabendo ser impossível
Mesmo perdido e suado
Olhando tudo que nunca foi visto
No mesmo e velho círculo quadrado

Nenhum comentário: